Português

Giovanni Tristacci estudou em consagradas escolas de música, como a Chapelle Musicale Reine Elizabeth (Bruxelas - Belgica), Centro de perfeccionamento Placido Domingo (Valência- Espanha) e Conservatorio del Liceu ( Barcelona – Espanha). Além de ser bacharel em música pela UFRJ.

Foi Aluno de Eduardo Alvares, no Rio de Janeiro. Depois de se transeferir para a Espanha, estudou com Eduard Gimenez e na Belgica com o famoso barítono Josè Van Dam. Também foi aluno de Jocelyne Dienst (Repertório e estilo francês) e Alberto Zedda (Repertorio Italiano)

Em 2007, integrou o elenco da ópera “O Cientista”, do compositor Silvio Barbato, cujo enredo narra a vida e obra de Osvaldo cruz, famoso sanitarista brasileiro. Esta montagem, regida pelo próprio compositor, esteve em turnê por algumas cidades brasileiras.

Em julho de 2010 integrou o elenco da ópera Gianni Schicchi, interpretando o personagem Rinuccio, com a orquestra do conservatório do Liceu, sob direção do Maestro Daniel Mestre. Em janeiro de 2011 atuou em um Concerto de Gala em Bruxelas, Bélgica ao lado do barítono Jose van Dam, onde foram interpretados trechos da ópera "Os contos de Hoffmann”, de Offembach. Participou também das temporadas do Teatro São Pedro, em São Paulo, na Opereta Viúva Alegre e do Theatro Municipal de São Paulo,  na ópera “A Menina das Nuvens”, de Villa-Lobos.

Em agosto de 2012 foi solista da Nona sinfonia de Beethoven, acompanhado pela orquestra Sinfônica da Bélgica, dirigida por M. Tabachanick e em janeiro de 2013, foi solista na Gala dedicada à Opereta, ao lado da soprano June Anderson, e junto com a Orquestra Filarmônica de Luxemburgo, dirigida por Patrick Fourniller. Ainda em 2012 foi “Tamino”, na Flauta Mágica, no Festival de òpera do Amazonas, foi tenor solista na obra “A Criação”, de Haydn, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro; foi “Camille de Rossillon”, na opereta “A viúva Alegre”, de Lehar, no Pálacio das Artes em Belo Horizonte e finalmente foi “Narraboth”, na ópera “Salomé”, de R. Strauss, no Festival de ópera de Belém (PA).

E em janeiro de de 2013 foi solista da Missa n. 1 de Schubert, acompanhado pela oruqetra sinfônica da Bélgica, dirigida por Cristopher Warren-Green. Em março do mesmo ano, particpou da montagem de Ça Ira, de Roger Waters, no Theatro Municipal de São Paulo, com grande sucesso de critica e público, bem como nas produções de Viúva Alegre (Léhar), no Palácio das Artes, em Belo Horizonte (MG) e na produção da òpera Salomé, no Theatro da Paz, em Belém (PA). Neste ano destaca-se a participação como solista no Oratório “Messias” de Handel, na Sala São Paulo e “Duca”, na montagem de Rigoletto de Verdi, no Palácio das Artes, em Belo Horizonte, MG.

Participou de alguns masterclass e recebeu orientações temporárias de alguns importantes mestres de canto, dentre eles: Jeffrey Gall (USA), Raul Gimenez (Argentina), Alba Tonelli (Uruguai), Luisa Giannini (Itália) e Massimiliano Carraro (Italia), Roger Vignoles(Inglaterra), Helmut Deutsch (Alemanha) e June Anderson(EUA).

Destaca-se ainda sua atuação na música de câmara, com recitais em grandes salas como o Palácio de Belas Artes da Bélgica (BOZAR).

Atualmente reside em São Paulo, e recebe orientações de Isabel Maresca (Brasil).